Robô colaborativo
O Cobots foi lançado nesta quarta-feira (24) pela empresa de automação com sede na Suíça, ABB.| Foto: Graeme Fordham/ABB

O trabalhador que hoje realiza funções manuais repetitivas pode, em breve, passar a operar um robô colaborativo — conhecido como cobot —, que fará a função pelo profissional. Essa é a proposta da empresa de automação suíça ABB, que lançou nesta quarta-feira (24) novos robôs colaborativos, os cobots GoFa e SWIFTI.

As máquinas podem auxiliar profissionais na execução de tarefas repetitivas, manuseio de materiais em centros logísticos, armazéns, oficinas e laboratórios. Os funcionários são treinados para utilizar tablets ou smartphones para controlar as funções do Cobot.

A tecnologia permite a implementação de processos automatizados em indústrias e empresas de forma ágil. Segundo Sami Atiya, presidente da área de negócios de robótica e automação da ABB, o sistema dá acessibilidade tecnológica a empresas de qualquer segmento.

“Os robôs são fáceis de usar e configurar e contam com o respaldo de nossa rede global de especialistas de plantão, serviços online para garantir que empresas de todos os tamanhos e novos setores da economia, muito além da manufatura, possam utilizar os robôs pela primeira vez”, enfatiza Sami.

O primeiro robô colaborativo foi lançado pela ABB em 2015. Os novos, lançados nesta semana, são mais ágeis e complementam a linha que já conta com o YuMi e Single Arm YuMi, capazes de exercer atividades como montagem de componentes eletrônicos.

O robô pode ser operado pelos profissionais através de lógica de programação simplificada. Foto: Divulgação/ABB
O robô pode ser operado pelos profissionais através de lógica de programação simplificada. Foto: Divulgação/ABB| Graeme Fordham

O mercado quer automatizar

A pesquisa realizada pela ABB com corporações da Europa, Estados Unidos e China aponta que 84% das empresas pretendem utilizar robótica em seus processos. O estudo revelou também que para 85% dos executivos, a pandemia foi um ponto de virada para a mudança e introdução de tecnologia nas empresas, 43% deles procuram a robótica para melhorar também a segurança e saúde no trabalho.

Em 2020 a ABB registrou um aumento de 19% na procura por automatização em relação ao ano anterior. Segundo o estudo da empresa Interact Analysis, o mercado global de robôs industriais deve ter faturamento de US$ 58 bilhões até 2023.

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]