i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Veículos

Com licitação suspensa, PR faz contrato de emergência para manutenção da frota

  • 22/01/2020 18:55
Manutenção da frota de veículos do Paraná será feita pela Maxi Frota por mais seis meses.
Manutenção da frota de veículos do Paraná será feita pela Maxi Frota por mais seis meses.| Foto: Jaelson Lucas/AEN

Na primeira sessão de 2020 do Pleno do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR), realizada nesta quarta-feira (22), ficou decidido que permanece suspenso o processo de licitação para escolha da empresa responsável por fazer a gestão da frota de veículos oficiais do governo do Paraná, por meio da oferta de oficinas mecânicas com condições de prestar serviços de manutenção e conserto. A frota oficial é composta por cerca de 18 mil veículos.

RECEBA notícias do Paraná pelo WhatsApp

O pregão eletrônico estava previsto para ocorrer no último dia 7, mas uma liminar do conselheiro Fernando Guimarães interrompeu o processo de licitação. Agora, a liminar foi confirmada pelos demais membros do Pleno do TCE, que também determinou 15 dias para a Secretaria de Estado da Administração e da Previdência (Seap) prestar novas informações.

A liminar assinada pelo conselheiro atende a um requerimento do deputado estadual Soldado Fruet (Pros). Ele contesta em especial o valor máximo definido no edital de licitação para contratação da empresa – quase R$ 150 milhões (R$ 147.888.904,00) para dois anos. Segundo ele, o valor é alto e não corresponde à média histórica de gastos com a manutenção da frota oficial.

Procurada pela Gazeta do Povo, a Seap se manifestou em nota: “A revogação [da liminar] voltará a ser discutida [pelo TCE] no prazo de 15 dias, após o fornecimento, pela Seap, de informações adicionais que foram solicitadas e que já estão sendo preparadas. De toda forma, isso não prejudica o andamento dos trabalhos já que um novo contrato emergencial já foi assinado”. “Uma vez autorizada pelo TCE, a Seap tem condições de relançar o edital de licitação de forma imediata”, reforçou a pasta.

Contrato de emergência pode custar até R$ 33 milhões por até seis meses

A Seap se refere a mais um contrato emergencial (com dispensa de licitação, portanto), assinado nesta quarta-feira (22), com a empresa Maxi Frota. A duração é de até seis meses, ao custo máximo de R$ 33 milhões. A Maxi Frota já era a empresa que, também emergencialmente, ficou responsável pela gestão da frota nos últimos seis meses – entre 18 de julho de 2019 a 14 de janeiro de 2020.

A contratação de um serviço para cuidar da frota oficial tem sido marcada por polêmicas. A antiga contratada pelo governo do Paraná, a JMK Serviços, foi alvo da Polícia Civil no primeiro semestre de 2019, no âmbito da Operação Peça Chave. A investigação impulsionou a "CPI da JMK", presidida por Soldado Fruet na Assembleia Legislativa. Na esteira disso, o governo estadual acabou fazendo o primeiro contrato emergencial com a Maxi Frota.

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 1 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • L

    LUIZ APARECIDO DE CARVALHO

    ± 0 minutos

    Ninguém sabe o que é pior , o que sabemos é que de qualquer jeito o povo é que paga , e muito caro , só maracutaias...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso