i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Perspectivas pós-pandemia

Tudo ou (quase) nada: o que o mercado espera das reformas econômicas em 2021

  • 03/01/2021 21:18
O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes: mercado tem visões distintas sobre as reformas econômicas em 2021.
O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes: mercado tem visões distintas sobre as reformas econômicas em 2021.| Foto: Isac Nóbrega/PR

A agenda de reformas, personalizada na figura do ministro da Economia, Paulo Guedes, foi um dos compromissos de campanha do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Passados dois anos do mandato, entretanto, apenas uma das reformas mais robustas, a da Previdência, foi aprovada.

Parte do mercado espera que a inércia seja quebrada em 2021, com a aprovação de ao menos uma das reformas já em tramitação no Congresso. Do outro lado, há quem acredite em mudanças só no próximo governo.

Na visão otimista, a confiança de que uma parcela da agenda irá prosperar ancora as projeções de alguns analistas para a economia brasileira em 2021. Richard Back, analista político da XP Investimentos, apontou, em entrevista coletiva, que acredita que mudanças estruturantes devem se concretizar – mas que, para isso, o governo precisará ter clareza de qual reforma é prioritária para o país.

“Não achamos que vão ser grandes reformas, mas ao menos as que garantam que o Brasil não vai entrar em uma crise muito grande”, explicou Back. A XP prevê crescimento de 3,4% para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2021.

Encruzilhada fiscal pode forçar alterações, aposta ex-ministro

Mais do que uma questão de vontade política, o economista Eduardo Guardia, que foi ministro da Fazenda durante o governo de Michel Temer (MDB), acredita que as reformas são inevitáveis, já que o Brasil chegou a uma encruzilhada no que diz respeito às finanças públicas. Segundo ele, nos últimos anos, o país avançou pouco na melhoria das instituições fiscais e no atendimento à população.

“Não vamos resolver nosso problema com novas regras fiscais porque, do ponto de vista estrutural, esticamos demais a corda. É um Estado muito grande, que gasta muito, gasta mal e sem nenhuma flexibilidade", disse Guardia em webinar promovido pela Instituição Fiscal Independente (IFI). "As regras fiscais são importantes e devem ser mantidas, mas o nosso ponto de partida é tão grave que, se não fizermos reformas, não teremos como sustentar [o governo] apenas com elas.”

O ex-ministro salientou, entretanto, que as mudanças necessárias são complexas e que “haverá resistências". “O diálogo tem que ser embasado em uma visão de futuro, do porquê estamos fazendo [as reformas] e onde queremos chegar”, completou.

Não é preciso ir longe para ver as dificuldades que envolvem a aprovação de mudanças tão profundas. A reforma tributária – que estava nos planos do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para 2020 – deve ficar só para o ano que vem (e olhe lá). A administrativa foi apresentada ao Congresso apenas em setembro, e ainda não caminhou. A proposta de emenda à Constituição (PEC) Emergencial, que unificaria outras duas PECs do governo (a do Pacto Federativo e a dos Fundos Públicos) enviadas em novembro de 2019, por fim, também ficou só para 2021.

“O mercado espera a aprovação das reformas administrativa e tributária e da PEC Emergencial. Vai ser difícil fazer andar no ano que vem, mas não há alternativa”, diz Pedro Paulo Silveira, economista-chefe da Nova Futura Investimentos.

Do outro lado, os céticos: reforma mesmo, só em 2023

Não são todos os economistas, porém, que acreditam na concretização das reformas em 2021. Em sua projeção para o ano que vem, o Itaú Unibanco, por exemplo, é mais cético.

“A gente não acha que o país vá conseguir aprovar grandes reformas em 2021. O cenário pós-pandemia aumentou os conflitos e as dificuldades. Além disso, as reformas que estão sendo discutidas são bem menos consensuais do que a da Previdência, que já vinha sendo discutida há anos quando foi aprovada”, diz Pedro Schneider, economista do Itaú.

No caso da reforma tributária, a discussão deve se tornar ainda mais complexa considerando que o setor de serviços – um dos mais penalizados pela pandemia – está entre os que seriam mais atingidos pela alteração no sistema de impostos. “O jeito de compensar o setor seria desonerando a folha, compensando a perda com um imposto semelhante à CPMF. Independentemente da parte técnica, esse é um imposto que tem muita rejeição no Congresso e na sociedade. Não me parece que essa será a solução de consenso”, completa Schneider.

Com o ceticismo em relação às reformas, a projeção do banco para o PIB do ano que vem, de crescimento de 4%, está mais relacionada à “herança” de 2020 do que a um grande impulso na economia. Isso porque a base de comparação será muito baixa – assim, mesmo que a economia só mantenha o nível de atividade do final de 2020, 2021 já registrará um crescimento no PIB.

Visão semelhante é a de Alessandra Ribeiro, sócia-diretora da área de macroeconomia e análise setorial da Tendências Consultoria. Segundo ela, a expectativa é mais de manutenção daquilo que já existe do que de novas alterações. “No nosso cenário base, o governo mantém a emenda do teto [de gastos] e a responsabilidade fiscal. Se houver a possibilidade de estourar o teto, esperamos a aprovação da PEC Emergencial”, afirma Ribeiro.

A persistência do teto, inclusive, seria fundamental para manter a credibilidade do governo junto ao mercado, segundo os analistas. Para Gustavo Arruda, economista-chefe do BNP Paribas no Brasil, o teto deve resistir, mas as reformas não devem sair até o próximo mandato presidencial. “Na medida em que 2021 vai acabando, chegamos no período eleitoral”, justificou Arruda, em entrevista coletiva.

13 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 13 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • S

    Sr. Walker

    04/01/2021 21:02:13

    Ano calendário tem 52 semanas. Então, em 2021 a frase tão conhecida e que é a preferida do Guedes: a semana que vem nos.... Será proferida 52 vezes, e será só isso. Reformas? Só em 2023.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • R

      RUY

      04/01/2021 19:50:15

      Brasil, país onde o setor público se apoderou vergonhosamente do caixa da Nação para se cobrir com vantagens, privilégios, roubos oficializados, etc. via folha de pagamento, inimagináveis em um país minimamente decente. Sem uma redução drástica destes gastos do executivo, legislativo e, principalmente, judiciário, não temos esperanças. Estendam ao setor privado o as vantagens do setor público e o país quebra em 2 anos !!!

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • M

        Marcus Pinheiro Machado

        04/01/2021 18:03:18

        QUE ESSE "CARA" SAIA O QUANTO ANTES

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        • C

          Carlos Roberto

          04/01/2021 15:47:47

          A Câmara com o Maia na presidência foi um retrocesso em 2020.

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          • O

            Oliveira

            04/01/2021 15:15:40

            Deveriam mudar o nome de "Brasil" pra "Vôo-de-Galinhalândia". Esse é o país do amanhã a gente vê, e o amanhã nunca chega. O mercado está totalmente pessimista, visto que a bolsa não dá 30.000 pontos se converter o índice pra dólar, está entre os piores desempenhos de 2020, junto com a desvalorização da moeda, q tbm está entre as piores. Fora a dívida pública escalando, já nos 100% do PIB. E o ano promete mais ineficiência estatal, com o bônus de atrapalharem mais as nossas vidas. Vamos mandar a real, Gazeta.

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

            • B

              Bingo Two

              04/01/2021 13:56:57

              O resultado da reforma da lei trabalhista foi o subemprego e o resultado da reforma da previdência são 2 milhões de cidadãos esperando atendimento. Só isto. 2 reformas que ferraram com o cidadão comum Se o Brasil está bom, é para meia dúzia. Para a grande massa, está se despojando no lodo achando que está em banheira de espuma. O povão mesmo não se mancou do prejuízo que teve e nem vai se mancar.

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

              1 Respostas
              • O

                Oliveira

                04/01/2021 15:31:49

                Uma sugestão pro amigo: amanhã, quando for comprar o pãozinho de cada dia, chegue na padaria, dê 2 murrinhos no balcão e diga "seu Manel, quero q todos os seus funcionários aqui ganhem não menos q os R$5000 que o Dieese diz q é justo, fora uma previdência digna, quanto fica então 6 pães?"... Ajuda tbm se jogar a máquina de lavar fora e contratar 3 lavadeiras pra bater roupa na beira do rio, cantando "lerêlerê" o dia todo, mas não esqueça: pague todos os direitos.

                Denunciar abuso

                A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                Qual é o problema nesse comentário?

                Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                Confira os Termos de Uso

            • I

              IvoHM

              04/01/2021 13:20:13

              Sem o Nhonho Botafogo Maia, e muito menos a Baleia substituta que certamente quererá continuar sabotando as reformas, as chances de aprovação já aumentam muito.

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

              • F

                FERNANDO LUIZ POZZOBON

                04/01/2021 12:24:13

                Se não aprovar as reformas até agosto21 não aprova mais neste governo, tendo em vista as próxima eleições.

                Denunciar abuso

                A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                Qual é o problema nesse comentário?

                Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                Confira os Termos de Uso

                • L

                  Luca

                  04/01/2021 12:02:56

                  O problema do Brasil se resume a que 5% da população (servidores, e grandes empresas ligadas ao Estado), ficam com 40% do PIB, e cada dia só querem mais da fatia do PIB. As reformas são simplesmente pra frear esse aumento de renda desses 5%, não é nem pra diminuir, e mesmo assim acreditam que não vão conseguir nada pra esse ano. Com esse governo que colocou o Guedes de fantoche, pois Bolsonaro não apoia nada que o Guedes quer, não vai ter reformas mesmo.

                  Denunciar abuso

                  A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                  Qual é o problema nesse comentário?

                  Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                  Confira os Termos de Uso

                  3 Respostas
                  • C

                    Carlos Roberto

                    04/01/2021 15:49:24

                    What?

                    Denunciar abuso

                    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                    Qual é o problema nesse comentário?

                    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                    Confira os Termos de Uso

                  • O

                    Oliveira

                    04/01/2021 15:28:03

                    O certo é "a distribuição de renda VAI PARA o servidor público", a não ser para os economistas formados na Unicamp, como bem dizia o saudoso Bob Fields. Aliás, não existe uma tal coisa como uma "distribuição de renda" em um país como o Brasil, dado q quase 80% do q se arrecada de tributos aqui vem de trabalhadores da iniciativa privada (e só pode vir daí, visto q funça não produz riqueza) q ganham até 5 salários mínimos. Ou seja, é pobre e classe média sustentando marajá.

                    Denunciar abuso

                    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                    Qual é o problema nesse comentário?

                    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                    Confira os Termos de Uso

                  • B

                    Bingo Two

                    04/01/2021 13:57:40

                    A distribuição de renda veio através do servidor público, caso contrário o Brasil seria muito mais pobre.

                    Denunciar abuso

                    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                    Qual é o problema nesse comentário?

                    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                    Confira os Termos de Uso

                Fim dos comentários.